IOT Menu para transformação digital

Saiba Mais! – IoT

A Indústria 4.0, ou Quarta Revolução Industrial, trouxe a Internet das Coisas (IoT) e está revolucionando todo o processo de produção e a prestação de serviços! Os objetos do nosso dia a dia podem fornecer informações valiosas com o auxílio da IoT, que gera conectividade para torná-los mais eficientes e capazes de transmitir seus dados. Desta forma, é possível produzir relatórios que contribuem para a redução de desperdício, perdas e custos. Tal prática já é uma realidade: são 8,4 bilhões de “coisas” conectadas que vão chegar ao marco de 20,4 bilhões em 2020, segundo pesquisas do Gartner.

Com essa tecnologia, o formato de trabalho será completamente transformado, visto que as informações são fornecidas em tempo real, acelerando o tempo de resposta e facilitando a interação entre empresa e cliente. São inúmeras as possibilidades do uso da IoT, mas a T-Systems desenvolveu quatro principais soluções para transformar toda a sua cadeia de processo: Digital Manufacturing, Picking, Smart Logistics e SCM – Platform Management.

O Digital Manufacturing (DM) é uma solução que permite a digitalização de uma peça sem a necessidade de passá-la por toda a linha de produção para conseguir gerar um protótipo. Com o DM, não é mais preciso comprar moldes, pois os objetos são construídos digitalmente e reproduzidos por uma impressora 3D, dispensando o uso de muitos recursos e oferecendo também a opção de customização em tempo real. Ao ser aprovado, o protótipo é enviado diretamente para a linha de produção, sem a ajuda de intermediários. Desta forma, há uma significativa redução de custos e tempo de fabricação, além da possibilidade de optar por um estoque zero em caso da integração total dos sistemas de produção e logística.

Já o Picking é um processo de automação criado para indicar, de maneira eficiente, o local onde cada material produtivo deve ser armazenado, a fim de otimizar a separação e preparação de encomendas. Por meio de recursos digitais, a empresa tem a garantia de que irá retirar o objeto correto, economizando tempo e reduzindo custos.

O Smart Logistics se constitui em um conjunto de ações especialmente criadas para identificar a localização de determinada carga e garantir que esta chegue ao local e no horário corretos. Há uma rastreabilidade que permite controlar a rota previamente determinada e checar se as condições de armazenamento e deslocamento estão de acordo com a especificação da mercadoria. Assim, em caso de imprevistos, é possível tomar medidas preventivas e/ou reativas para evitar atrasos durante o trajeto. Para otimizar essa solução, a T-Systems fechou uma parceria com a Roambee, startup norte-americana cujo sensor portátil de análise preditiva (chamado Bee) é capaz de indicar a localização, temperatura, umidade, luz, choque, pressão e movimento dos produtos, independentemente do meio em que estes são transportados: caminhão, navio ou aeronave.

Por fim, o Supply Chain Management (SCM) – Platform Management é uma plataforma tecnológica que coordena o fluxo de materiais e informações aos fornecedores e ao cliente final. Diretamente associada ao sistema RFID, tal ferramenta utiliza mecanismos de identificação automática para localizar determinada mercadoria, recuperando e armazenando dados remotamente. Por meio de uma antena de leitura, é feito um controle de ativos para gerar rastreabilidade, confiabilidade e eficiência operacional. Isso causa maior controle e minimização de erros nos processos de produção, além de trazer agilidade na operação.

Sobre o autor

Renata Kyrillos

Renata Kyrillos

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *