Artigos Ideval Munhoz

Indústria 4.0: a nova geração da indústria digital

AAEAAQAAAAAAAAUaAAAAJDM1ODEwZDMxLTBhMDEtNDA5NS04OWE5LWIyZmMxYWYyYzNmOAJá começamos a ouvir, com alguma frequência e especialmente aqui no Brasil, o termo “indústria 4.0”, nos bastidores da tecnologia da informação. Mas o que notamos é que ainda falta uma explicação mais didática sobre o que isso significa e qual o real potencial dessa transformação para o setor.

É importante ressaltar, antes de tudo, que o maior benefício que esta mudança proverá é a disponibilidade de grandes quantidades de dados, em qualquer dispositivo e em tempo real. Como nunca foi possível reunir dentro do ambiente de TI.

Dentro do nosso negócio, podemos observar ainda a integração sem precedentes do chamado PLM com a produção, gerenciamento de dispositivos a distância, ordens de serviço. A monitorização e controle de um carro conectado, por exemplo, uma de nossas expertises.

Tais particularidades não se resumem apenas a ligações simples. A Indústria 4.0 pode nos levar a uma harmonização heterogênea de arquitetura dos sistemas legados, onde diferentes tipos de sistemas conversam e se integram a outras centenas de aplicações, reduzindo dessa forma custos de operação, iniciando investimentos pendentes e instalando conceitos de longo prazo. Isso sem falar no aumento da segurança, no que se diz respeito a processos de gestão de riscos, com mais transparência e estabilidade.

Em nossa avaliação, o setor de manufatura é o que tem buscado muito fortemente a automação de processos, diminuição de gastos e redução de custos, por meio da tecnologia, o que nos abre um leque de possibilidades para falar sobre soluções diversas, modernização de aplicações e ambiente, e emplacar conceitos que acreditamos, como o de Indústria 4.0.

A indústria automotiva europeia já está totalmente voltada para este conceito. Aqui no Brasil, ainda temos um longo caminho a ser percorrido, rumo à tal “nova Revolução Industrial”, que muitos propagam. Nada acontece do dia para a noite, é verdade, mas para que a indústria 4.0 seja, mais do que uma visão, uma realidade, precisamos envolver pessoas, ideias e meios para alcançar estas consequências. É mais do que avanço do Big Data, é mais do que Internet das Coisas: é adaptação, multidisciplinaridade, senso de urgência. É mudar a forma como lidamos hoje com a produção de bens de consumo e materiais, procurando uma melhor distribuição de riquezas e um planeta mais sustentável.

Sobre o autor

Ideval Munhoz

Ideval Munhoz

Com mais de 27 anos no mercado, sou diretor executivo da T-Systems do Brasil, uma empresa do Grupo Deutsche Telekom e uma das maiores integradoras e provedoras de computação em nuvem do mundo. Sou também membro do Conselho de Administração da T-Systems, presidente da T-Systems Argentina e diretor da Câmara Brasil-Alemanha.